Pró-Nephron Centro Nefrológico do Rio de Janeiro

Serviços

Hemodiálise
Processo de filtragem e depuração do sangue, de onde são retiradas substâncias que, quando em excesso, trazem prejuízos ao corpo, como a ureia, potássio, sódio e água.
Hemodiálise Intermitente
Modalidade padrão utilizada no tratamento da insuficiência renal aguda. Proporciona depuração elevada de ureia, e a aquisição de inovações, como controle volumétrico de ultrafiltração e dispositivos de variação de sódio e bicarbonato no banho de diálise, tem permitido um melhor manuseio desses pacientes.
Hemodiálise Contínua
Procedimento de hemodiálise realizado em, no mínimo, 24h.
Hemodiálise de Alta Eficiência
O processo de hemodiálise convencional é feito por quatro horas, em média, e três vezes por semana. A hemodiálise curta de alto fluxo e de alta eficiência permite a redução do tempo de diálise para três horas.
Hemofiltração
Técnica de ultrafiltração extracorpórea sem hemodiálise, para tratamento da sobrecarga de fluidos e distúrbios eletrolíticos que afetam as funções renal, cardíaca ou pulmonar. É retirado do paciente um volume de 30 a 50 litros por dia. Por esse motivo, é infundida uma solução de reposição a fim de compensar essa enorme perda de volume.
Hemodiafiltração
Combinação simultânea ou sequencial de hemodiálise e hemofiltração.
Hemoperfusão
Remoção de toxinas ou metabólitos da circulação pela passagem de sangue, em um adequado circuito extracorpóreo. Nesse sistema, o sangue passa diretamente por uma coluna com material adsorvente (carvão ativado ou resina Amberlite). Como a substância estará em contato direto com o adsorvente, o tamanho molecular, o volume de distribuição, a ligação com proteínas e a solubilidade são fatores limitantes de menor importância.
Diálise Peritoneal
Método mais fácil e de menor custo que a hemodiálise, mas menos eficiente. Consiste em um processo de filtração do sangue no qual ocorre a retirada do excesso de água e de substâncias que não são mais aproveitadas pelo corpo e que deveriam ser eliminadas pela urina. Aproveita o revestimento interior do abdômen, chamado membrana peritoneal, para filtrar o sangue.
Diálise Peritoneal Ambulatorial Contínua (CAPD)
A solução dialítica fica no abdômen em média seis horas cada ciclo. O processo de drenar o dialisado e substituí-lo por uma solução nova leva de 30 a 40 minutos. A maioria das pessoas troca manualmente a solução quatro vezes por dia. O tratamento é realizado pelo próprio paciente e/ou familiar na sua residência.
Diálise Peritoneal Automatizada (APD)
Realizada todos os dias, normalmente durante a noite, em casa, utilizando uma pequena máquina cicladora.
Nefrologia Clínica
Oferece todas as alternativas de tratamento para as pessoas que sofrem de problemas nos rins.
Transplante Renal
Substituição dos rins doentes por um rim saudável de um doador. É o método mais efetivo e de menor custo para a reabilitação de um paciente com insuficiência renal crônica terminal.